10 Conselhos para os Novatos no Universo da Escrita


Admito que é difícil rascunhar a primeira página, que requer esforço até que toda a história se expanda e assim concluamos nosso primeiro livro. Rasgar uma folha aqui, risca outra lá, leva a mão a cabeça e bagunça os cabelos como se esse movimento a fizesse alavancar para criação de uma boa história. Primeiramente é preciso amar o que está fazendo, disciplina, perseverança e paciência, sim muita paciência. Não achem que ao concluir sua obra e mandar para editoras seus emails irão lotar com propostas tentadoras, não, e digo NÃO MESMO. Não acontece do dia da noite, por esta razão como citei anteriormente é necessário paciência, mas calma, isso não é motivo para que você desista do seu sonho. Ser escritor no nosso país é duro, duro mesmo, até que nossas historias alcance o público desejado é preciso muito esforço, muito trabalho e é claro muita divulgação. Qual é mesmo o sonho que não exija tanto de nós?


Nada melhor do que escritores e blogueiros da área para aconselhar a galera que pretende chegar mais neste universo, então apresento a vocês profissionais que já estão no ramo e que também começaram a pouco tempo. Confiram dez dicas/conselhos dos quais escritores novatos necessitam para dar inicio a sua primeira obra:

1°  Quando finalizamos nosso primeiro livro, a primeira coisa que passa por nossa cabeça é: Preciso publicar meu livro! Isso é normal! Qual autor iniciante não passou por isso? Mas calma! Respire um pouco. Um passo de cada vez. Meu conselho é: releia toda a história, para ter certeza que está do jeito que você quer e que você não deixou nada passar ou deixou algumas lacunas. (Bhetys Oliveira, Perdida no Paraíso)

2°  Nem tudo é inspiração, é preciso que se esforce muito, mesmo quando não tiver nenhuma ideia. (Katriel Luiz Kochem, O Gênesis)

3°  Se bater aquele "bloqueio criativo", deixe a história por um tempo. Procure outras distrações, leia outros livros, ou trabalhe em outros projetos, não se pressione. Acho que insistir quando a criatividade está curta, pode deixar o livro, ou um determinado trecho chato. Isso dá a sensação (ao leitor) de que você só está "enchendo linguiça" para ganhar páginas extras. (Ricardo de Jesus, Célula 2)

4°  Crie bons conflitos. Uma história sem conflitos e desafios a serem superados corre o risco de se tornar tediosa. Elabore problemas para seus personagens superarem, situações factíveis no universo da trama e que precisam ser superadas para que seus personagens evoluam no decorrer da narrativa. (Phillipe Alencar, O Mestre das Cordas)

5°  Nunca deixe de ler aquilo que você escreve. Leia uma, duas, três... Mil vezes! Porém leia o que você escreve imaginando-se no lugar do leitor. Ele entenderia? Você acha que conseguiu passar a mensagem que queria? Está coerente? Se você se sentir satisfeito, tudo bem, mas se não, comece a lapidar. Primeiro escreva seu rascunho, depois lapide o texto até que ele tome formas. E nunca pense que seu texto está perfeito, ele sempre pode ser melhorado, por isso as sugestões são sempre bem-vindas! (Letícia Godoy Deixe-me Entrar)

6°  Só absorva as opiniões e criticas que tem algo a acrescentar. Não quero dizer com isso que você só deva dar valor aos elogios que seu livro receber. É claro que é gratificante ler um elogio, mas dê atenção às criticas construtivas também. Quem faz uma critica construtiva, bem argumentada, é porque se envolveu tanto com o seu livro que está disposto(a) a dar sugestões para melhorar aquilo que ele(a) não achou tão bom. E é claro que você, autor, só tem a ganhar da opinião de fã dedicado assim! Quanto aos "haters", ignore-os. Eles não tem argumento pra se sustentarem, logo, não duram muito tempo. (M.V. Garcia, A Chama da Esperança)

7°  Escreve sua história em uma tacada. Claro que vai demorar meses, até anos para você ter a primeira versão de seu manuscrito. Nesse período simplesmente escreva o que vier em sua cabeça, não precisa se preocupar com gramatica, apenas escreve. Assim como uma massa de pão (palavras de Stephen King) deixe seu manuscrito de lado. Um mês é o bastante. Vá se divertir, assistir filmes, séries... Só depois volte, leia o que escreveu e faça os ajustes. Em roteiro chamamos de tratamento e geralmente fazemos quatro à cinco tratamentos (revisão). (Paulo Henrique Bragança, Lexus - O Despertar da Escuridão)

8° Quando você estiver lendo sua obra e sentir o cheiro, o som, a sensação da brisa de outono, vai perceber que o livro passou de uma história quadrada e focada no centro de tudo, para uma história perfeitamente redonda. Todo o tempo utilizado em estudos ou escrita vai ter sido válido. (Francine Cândido, A Máscara do Rei)

9°  Se estiver sem ideia alguma, coloca uma música que você não entende fecha os olhos e descreve a primeira cena que imaginar. (Marina Bedatty, do blog PseudoContos)

10°  Uma boa diagramação também é essencial. Escolher uma fonte confortável, letras e espaçamento com o tamanho necessário pode melhorar a experiência do leitor com o livro, fora isso, detalhes e enfeites na diagramação podem ser um grande diferencial. (Lexi Avila, do blog Me Livrando)




Galera não fazem ideia do tamanho da minha gratidão pela participação de vocês. Desejo todo sucesso do mundo, muitos livros, muitos leitores e muitas inspirações. Quanto a outra galera que me acompanha sempre, espero que tenham gostado das dicas, até a próxima e não deixem de acompanhar o pessoal do post acima ok? Beijão!
© Danny Belo - 2015/2016. Todos os direitos reservados. Criado por: Janaína Magalhães. Tecnologia do Blogger. imagem-logo